Arquivo do autor:sokoisdead

Sobre sokoisdead

Apenas um cinéfilo.

Wiener Dog – Todd Solondz (2016)

Todd Solondz é responsável por algumas das melhores comédias de humor negro do cinema americano contemporâneo, diretor de filmes como Bem-Vindo à Casa de Bonecas (1995) e do que talvez seja sua obra-prima Felicidade (1998), todos filmes que tocam em profundos estigmas da sociedade … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema Americano, Cinema Estadunidense, Cinema Estadunidense | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Deus da Carnificina – Roman Polanski (2011)

Eu não sabia o que pensar desse filme, deixei passar em 2011 por alguma razão,  e depois ele ficou naquele limbo das listas de Para Ver, naquelas pastas obscuras de torrents de anos atrás, e por muito tempo confesso que ele ficou … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema Americano, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Imperador Ketchup – Shuji Terayama (1971)

Por Gabriel Dominato Numa primeira vez, ao assistirem a obra de Shuji Terayama, os olhares estarrecidos da platéia costumam julgar o filme como apologético à violência ou abusos sexuais. Penso estarem todos errados. Em 1971, o mundo havia sofrido uma revolução … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema Asiático, Cinema japonês, Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A Separação – Asghar Farhadi (2011)

Por Gabriel Dominato Em A Separação, Asghar Farhadi, em seu quinto filme, retrata um Irã tangível, desmistifícado e desromantizado, de forma naturalista, conseguindo retratar todo um povo, sua religião e conflitos através da apresentação do micro para assim chegar ao … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema do Oriente Médio, Cinema Iraniano | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Que Horas Ela Volta? – Anna Muylaert (2015)

Por Thiago Vieira É comum ver cinemas lotarem em exibições que contam com a presença de atores, diretores ou outros membros da equipe responsável pelo filme em questão na sala. Mas e quando se trata do próprio personagem? Não é … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema Brasileiro | Marcado com , , , , , , , | 1 Comentário

F for Fake – Orson Welles (1973)

Por Gabriel Dominato Ralph Stephenson e J.R. Debrix em seu livro O Cinema Como Arte (Zahar Editores, 1965) afirmava que o cinema possuía uma aparente debilidade, quando comparado com, e até então como costumava ser comparado, o teatro, quando se falava … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Cinema Francês, Cinema Iraniano | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Halloween – John Carpenter (1978)

Por Raphael Klopper Monstros fantásticos, vampiros, lobisomens e fantasmas eram a marca egistrada do gênero terror desde os tempos áureos do cinema com “Nosferatu” de F.W.Murnau. E assim foi até que um senhor chamado Alfred Hitchcock fez em 1960 um … Continuar lendo

Publicado em Cinema | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário