Do Começo ao Fim (2009) – Aluizio Abranches

Por Samuel Costa

Com um ótimo tema em mãos Do Começo ao Fim (2009) de Aluizio Abranches podia ser um dos melhores filmes brasileiros do ano de 2009, mas infelizmente não foi bem assim. É o típico filme em que o trailer é muito melhor que a obra em si.

Gerando grande polêmica, em 2009 foi lançado o trailer do filme na internet, causou um grande furor e expectativa. Podemos dizer que passei um ano ansioso para ver algo que nunca havia visto no cinema até então, um longa-metragem que possui como temática central a história de amor entre dois irmãos do sexo masculino, ou seja, incesto e homossexualidade. Realmente estava torcendo para que o filme fosse ótimo e maravilhoso, afinal de contas, a temática é ótima, inovadora e corajosa, no entanto, a ambiciosa temática vai por água a baixo. Se não fosse a questão polêmica do filme, ele não passaria de um clichê de novela da tarde.

O filme tem uma linda fotografia e trilha sonora, principalmente nas cenas no Uruguai e na Argentina que são acompanhadas de um belo tango. Têm ótimos atores e ótimas cenas. Mas o problema está mesmo na história. Não há conflito na trama. Os mínimos conflitos que aparecem são eliminados e superados facilmente como num passa de mágica e isso faz do filme um conto de fadas (e olha que até conto de fadas tem mais conflitos).

Talvez eu não tenha compreendido ao certo a intenção do diretor. No cartaz a frase: “Para entender esse amor é preciso virar o mundo pelo avesso”. Talvez nesse sentido virar o mundo pelo avesso seria um mundo sem conflito, mas não acredito que tenha sido isso ao passo que a trama contém alguns pequenos conflitos permeados por uma imensidão de espasmos da felicidade do amor dos dois irmãos. O filme é como uma junção de fragmentos onde os dois irmãos são felizes na maior parte do tempo. O amor, seja como ele for, é cheio de conflitos (e indico os filmes do Wong Kar-Wai sobre esse tema, que para mim são os melhores até então a respeito do amor), e para mostrar que esse amor entre irmãos poderia acontecer e dar certo o diretor exagera e todo o filme parece que está desconectado da realidade. E eu acho que o diretor poderia fazer um filme assim, fora da realidade, um lugar sem preconceitos, mas da forma que ele fez o filme ficou um clichê romântico água com açúcar.

Um ponto muito bom do filme (afinal de contas foi o desenrolar da trama em especial que é difícil de engolir) é como ele quebra vários estereótipos, principalmente na construção dos personagens principais, Francisco e Thomás, mas também nos personagens da mãe e dos pais (os irmãos são filhos da mesma mãe e pais diferentes).

Acho que o filme poderia ter se saído muito melhor. O filme não é de todo ruim, a parte técnica, a fotografia e as atuações tem bons momentos. Não conseguem salvar o filme, mas fazê-lo menos enfadonho.

Anúncios
Esse post foi publicado em Cinema, Cinema Brasileiro, Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Do Começo ao Fim (2009) – Aluizio Abranches

  1. josephan disse:

    nossaa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s